Cacique Maravilha “Pipeño” Pais 2015 (1L)
Vale do Bío-Bío , Chile

De: R$110,00
Por: R$89,90
Tão fácil de beber que se passaria por um Gamay às cegas! É um vinho ancestral, que nos mostra uma interpretação pura e natural da Pais na fria região de Bío-Bío
gd
92

Descrição

O vinho totalmente turvo à taça revela aos olhos a filosofia do enólogo Manuel Moraga Gutierrez, considerado pelo Guia Descorchados um dos produtores biodinâmicos mais interessantes do Chile. Ele busca o resgate de métodos ancestrais e da expressão mais pura e natural das uvas em todas as suas criações: e certamente atingiu o seu objetivo neste rótulo, o mais conhecido da vinícola, feito 100% com a uva ancestral chilena chamada Pais no frio Vale de Bío-Bío, uma das região mais austrais do Chile para o cultivo de uvas.

Com nariz muito diferente do que estamos acostumados, combina as frescas nuances frutadas a toques sofisticados de incenso e flores. É tão perfumado que poderíamos passar o dia todo com a taça no nariz, simplesmente delicioso e único.

Marcado pela acidez maravilhosa, o vinho é saboroso e suculento, exibindo notas de frutas como morango e framboesa fresquíssimas, além de especiarias. Taninos delicadamente rústicos também marcam presença na boca e nos mostram que as uvas foram colhidas no ponto ideal de maturação - equilibrado, cada elemento do paladar está em seu devido lugar.

O nome Pipeño vem de pipa, tanque de armazenagem de vinho maior que a barrica, e é comum produtores usarem esse termo quando vão beber vinho direto da pipa. Fácil de beber, se assemelha a esse estilo de vinho (que poderia até ser confundido com um Gamay às cegas) e por isso recebeu tal nome.

92 pontos Guia Descorchados

História

Técnicas ancestrais, pouca interferência nos vinhos, liberdade para que a natureza dite a vinificação. E é exatamente o que Manuel Moraga Gutierrez, vinhateiro responsável pela pequena vinícola Cacique Maravilla, faz na comuna de Yumbel, na região do Biobío. Para começar, a família de Manuel faz vinhos de maneira tradicional no Chile há nada menos que três séculos, coisa raríssima por lá. Manuel é um dos adeptos do cultivo orgânico e da vinificação natural, ou seja, nada de químico nos vinhedos e, tampouco, em seus vinhos – verdadeiras raridades de boutique.