Falernia Pinot Noir 2015
Vale do Elqui, Chile
Falernia Pinot Noir 2015
Foi na região mais a norte do Chile que nasceu este Pinot Noir, que lembra mais os vinhos do Velho Mundo do que os do Novo Mundo. Confira!
Produto indisponível
Sobre o produto
Teor
alcoólico
14,0%
Descanso
14 min.
Temperatura
12°
Uva/Corte
Pinot Noir

Um Pinot Noir foram de série. Quem gosta da casta francesa e acredita já conhecer todas as versões da uva, precisa provar este vinho chileno.

Não é preciso servir este vinho para notar, logo pela cor que exibe na garrafa, que se trata de um Pinot Noir bastante delicado. E seu rubi translúcido nos faz pensar que não será mesmo um típico Pinot chileno, com notas de frutas maduras, especiarias e um toque herbáceo.

Ele oferece um experiência completamente diferente.

De tão maduras, as frutas lembram xarope. Nada enjoativo, afinal estão ao lado de notas de tabaco, eucalipto, bala toffee e café. Depois de uma giradinha e outra na taça, é possível sentir mais presença de frutas como cereja e groselha. Este, definitivamente não é um nariz típico de Pinot Noir do Chile. Aqui, ele está mais próximo de sua raiz no Velho Mundo.

Os aromas deixam a curiosidade do primeiro gole, que vem com a surpresa de um vinho “slim”. Leve e delicado, mas muito saboroso e intenso, repete todas as notas do nariz na boca, deixando o sabor de caramelo, herança dos seis meses em que o vinho estagiou em carvalho, por longos segundos no paladar.

Com acidez bem equilibrada, é um Pinot muito bom para bebericar sem se preocupar com prato para harmonizar. Se preferir acompanhá-lo de comida, aposte em um yaksoba de filé mignon com legumes - a intensidade de sabores do prato e da bebida vão conversar bem, além de a delicadeza do paladar do vinho não brigar com o molho de soja.

História

Foi apenas em 1998 que o italiano Aldo Olivier, que vive no Vale do Elqui desde 1951 cultivando frutas (incluindo uvas para a produção de pisco!), abriu as portas da Viña Falernia em parceria com seu primo, o enólogo italiano Giorgio Flessati.

Localizado no norte do Chile, uma região quase desértica, o Vale do Elqui era conhecido antigamente por Vale do Coquimbo e fica muito distante das regiões mais tradicionais de cultivo de uva no Chile. Para se ter uma ideia do quão longe é, a Viña Falernia é a vinícola localizada mais a norte de todo o país.

Seus vinhos mostram a tipicidade desse terroir seco e quente, mas com grande variação de temperatura entre dia e noite, dando origem a vinhos complexos e com características únicas. Syrah, Cabernet Sauvignon e Carménère são, tradicionalmente, as uvas que melhor se adaptaram à região, mas a partir de 2013 implantaram a Pinot Noir e ficaram encantados com o potencial da casta francesa na região.

Produtos relacionados