Bacalhôa "Tinto da Ânfora" 2016
Alentejo, Portugal
Bacalhôa "Tinto da Ânfora" 2016
O primeiro vinho no estilo "Novo Mundo" em Portugal. Confira este achado.
Best seller badge
Produto indisponível
Sobre o produto
Teor
alcoólico
14,0%
Descanso
30 min.
Tempo
de barrica
6 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Aragonêz
Cabernet Sauvignon
Touriga Nacional
Trincadeira

As vinhas do Tinto da Ânfora estão espalhadas por 4 terroirs no Alentejo, e isso é um grande trunfo, pois cada vinhedo aporta uma característica ao vinho.

A Aragonez (Tempranillo na Espanha), entra com muita fruta e maciez. A Touriga Nacional, a uva tinta mais famosa de Portugal, da aromas de mentol e amoras e estrutura. A Trincadeira reforça a acidez (isso é bom para equilibrar o estágio em barrica). E por fim, a Cabernet Sauvignon que empresta ao corte cor profunda, taninos e uma pegada de Novo Mundo.

O corte passa por 6 meses em barricas de carvalho novo e então é engarrafado. O resultado é um tinto frutado, com boa densidade e juventude. Com certeza envelhece bem por mais 4-6 anos.

O sabor encorpado e frutado mostra taninos mastigáveis mesclados com notas de baunilha tostada quem vem do carvalho.

Queijos fortes, corte alto de carne ou pasta ao creme de queijo são indicados aqui.

História

Produzido desde a colheita de 1978, foi a primeira marca portuguesa de vinho a utilizar um estágio em barricas de madeira nova. Hoje faz parte do Grupo Bacalhôa que recuperou as vinhas.

A Quinta da Bacalhôa é uma antiga propriedade da Casa Real Portuguesa, no mesmo local do famoso palácio que leva o mesmo nome, em posse dos Albuquerques na pequena sub-região de Azeitão.

É nada mais nada menos que uma das vinícolas mais famosas e mais antigas de Portugal. Datada do início do século 16, já pertenceu ao monarca D. João I, ao duque de Viseu e ao rei D. Manuel I.

Este último foi quem batizou a “quinta”. Não se sabe bem o porquê, mas a esposa de Manuel foi apelidada de “bacalhôa” às margens do rio Sado.

D9lwzdolcakifeyv7lpu
Curador(a)
Manuel Luz
Produtos relacionados