R de Romaneira Colheita 2014
DOC Douro, Portugal
R de Romaneira Colheita 2014
Este vinho lembra o que há de melhor no Douro, para quem gosta do estilo rústico dos clássicos tintos de Portugal.
de R$ 120,00
Shipping Frete
grátis*
Checkout
seguro
Digicert Norton
Sobre o produto
Teor
alcoólico
13,0%
Descanso
30 min.
Temperatura
16°
Uva/Corte
Tinta Roriz
Tinto Cão
Touriga Franca
Touriga Nacional

Romaneira é um nome de respeito no Douro, uma das grandes quintas do Cima Corgo! Este vinho é uma bela amostra do seu potencial.

Por trás desse vinho é o enólogo Antonio Agrello. um dos maiores do país, com uma colecção de vinhos com 100 pontos na Wine Spectator que levam seu nome.

Considero este vinho sóbrio muito bom para exemplificar o terroir em que está contido: um solo de xisto. Oferece mineralidade, no nariz e em boca, junto com fruta preta plena.

De nariz, logo de cara já sabemos o que esperar: um vinho carnudo e suculento, cheio de cerejas pretas e ameixas e bons taninos, presentes, gostosos.

Apenas parte do lote envelheceu em barricas de carvalho francês usadas, assim o vinho possui possui estrutura mas também mostra bastante fruta plena.

Um vinho parrudo, para quem gosta deste estilo clássico Português. Recomendo decantar por pelo menos meia hora

Para harmonizar, gostaria de um nhoque de ossobuco. Certamente um complementaria o outro e traria uma experiência incrível!

História

Existem registos de vinha plantada na Romaneira nos séculos XVII e XVIII, período durante o qual a propriedade pertenceu a três famílias distintas: Sousa Guimarães, cujas iniciais surgem na porta da Quinta com a data de 1854, Lacerda, D. Clara de Lacerda deu o seu nome a uma das casas da propriedade, e Monteiro de Barros, que, em 1940, ampliou a quinta para o tamanho que hoje conhecemos.

Produziram uma série de grandes Portos Vintage (2004, 2005, 2007, 2008 e 2011). Mas a verdadeira revolução na Quinta da Romaneira fez-se sentir, sobretudo, ao nível da produção de vinhos tintos de excelência, brancos e rosés. Este despertar para a "Revolução do Douro" deu-se em 2004.

Considerada como uma das principais quintas do Douro, a Romaneira aparece representada no mapa do Douro elaborado pelo Barão de Forrester. São feitas menções à propriedade em obras de grandes autores do século XIX, como Henry Vizetelly, que se dedicava ao estudo do Vinho do Porto. Os Vinhos da Quinta da Romaneira foram os primeiros Vinhos do Porto a ser leiloados pela famosa leiloeira Christies, em 1872.

Produtos relacionados