Pinhal da Torre "Quinta de São João" Syrah 2008
Tejo DOC, Portugal
Pinhal da Torre "Quinta de São João" Syrah 2008
Para Parker "o Pinhal da Torre faz o melhor Syrah de Portugal". Este 93 ponto achado com 11 anos de guarda é um exemplar estupendo.

93

rp

de R$ 450,00
Shipping Frete
grátis*
Checkout
seguro
Digicert Norton
Sobre o produto
Teor
alcoólico
14,5%
Descanso
60 min.
Tempo
de barrica
20 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Syrah

A Pinhal da Torre é, sem dúvidas, a empresa mais bem sucedida da região do Tejo, antiga Ribatejo (desde 2009). Robert Parker, o crítico de vinhos mais louvado de todos os tempos, é um dos entusiastas dos rótulos desta vinícola, acredita que ela produz os melhores da região.

A Pinhal tem uma vinha em Alpiarça, onde cultiva videiras plantadas entre 1947 e 1960, chamada Quinta de São João. Em 1990 foram plantadas uvas Syrah de cepas encomendadas do Rhône.

O Quinta de São João Syrah 2008 foi envelhecido por 20 meses em carvalho francês e depois retido por mais 18 meses em garrafa. O belo tinto tem uma camada de profundidade e com 10 anos está em plena forma.

O sabor é complexo, sedoso, bem equilibrado com taninos maduros, domados, acidez de menta, e fruta no fim de boca. Que magnífico Syrah!

"O Paulo Saturnino Cunha pretende, obviamente, ser o primeiro produtor de Syrah em Portugal, investindo toneladas de dinheiro e tempo na tentativa de fazer bons produtos nesta região antigamente ignorada de Portugal. Eles valem bem a pena dar uma olhada", diz Mark Squires, da Wine Advocate.

93 Pontos - Wine Advocate (do Robert Parker) - “Camadas de profundidade, um vinho completo, com uma excelente integração ao carvalho. Elegante, com ótima estrutura, fácil de gostar e também admirar.”

Recebeu também 18.5 pontos (de 20) pela Revista de Vinhos de Portugal, onde é celebrado como um grande vinho "da melhor vinícola do Tejo".

História

Localizada no coração do Tejo, a Pinhal da Torre possui uma adega construída nos anos de 1946, que é única pela sua construção e arquitetura.

Reconhecida como a capital do gótico, a região do Tejo, cuja grande cidade é Santarém, tem inúmeras ruínas que remontam ao século XI. Afirmam alguns historiadores que esta é a região onde Portugal surgiu durante a baixa Idade Média.

A zona do Tejo, poucos quilômetros longe do mar, tem algumas áreas abençoadas para viticultura e que conhece o renascimento desde os anos 2000. Neste período houve grande propagação da Touriga Nacional, Syrah e até mesmo Cabernet Sauvignon, o que deu um toque moderno aos vinhos locais, inclusive deliciosos e frescos brancos.

A Torre que está no nome do vinho é uma referência à Torre das Cabaças, a construção que restou da muralha medieval de Santarém, também conhecida como Torre do Relógio. Foi feita no reinado de D. Manuel I, entre 1495-1521.

D9lwzdolcakifeyv7lpu
Curador(a)
Manuel Luz
Produtos relacionados