Pinino "Cupio" Brunello di Montalcino 2013
Toscana, Itália
Pinino "Cupio" Brunello di Montalcino 2013
Um grande Brunello da Toscana, é polido, expressivo, e segundo Robert Parker "pode ser aproveitado agora ou ao longo dos próximos 15 anos."
Best seller badge

91

rp

90

js

90

ag

91

lm

de R$ 520,00
Shipping Frete
grátis*
Checkout
seguro
Digicert Norton
Sobre o produto
Teor
alcoólico
14,5%
Descanso
90 min.
Tempo
de barrica
30 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Sangiovese Grosso

A uva Sangiovese Grosso, nas colinas de Montalcino, tem seu habitat perfeito: o calor e o sol amadurecem essa uva tardia, e o solo profundo e antigo alimenta as videiras com minerais essenciais.

Não à toa que nessas quase duas décadas do século 21 os principais guias de vinhos do mundo, entre os mais destacados Wine Spectator, Wine Enthusiast, Luca Maroni e Robert Parker foram unânimes: o vinho mais destacado da itália foi o Brunello di Montalcino.

Famoso por seu vermelho quase negro, o Brunello Pinino "Cupio" 2013 tem como característica o envelhecimento prolongado por 30 meses antes de ser comercializado, e isso explica seu excelente corpo, cor intensa e os aromas profundos, cheios de chocolate amargo, tabaco, sabor denso e textura que envolve o palato por longos segundos.

Na taça seu vinho tem coloração rubi com tonalidade violácea. O aroma é um vai-e-vem de tabaco, couro, cereja madura, azeitonas negras, café torrado. O sabor tem peso, densidade, taninos robustos, madeira, proporção. A acidez encanta o paladar e pede comida. Perfeito com galinhada, prime rib ou uma boa seleção de queijos curados. Recomendamos decantar por uma hora antes de servir.

91 pontos de Robert Parker que disse "este Brunello mostra força e textura dos grandes Brunellos com estilo mais enxuto, com energia e foco."

90 pontos James Suckling que comentou "tem aromas de flores, cerejas e frutas cítricas em corpo médio com taninos firmes e sedosos. Um acabamento fresco e limpo."

90 Pontos - Antonio Galloni

História

Fundada em 1874, a Pinino foi adquirida pelos austríacos Hannes e Andrea Gamon e os espanhóis, Max e Silvia Hernandez e seu enólogo Paolo Vaggagini. Bem sucedidos no negócio de moda se voltaram para a produção de vinho.

A propriedade é pequena, com apenas 16 hectares, e seus vinhos criaram um enorme impacto ao conquistar altas pontuações e elogios. Seus vinhos são praticamente todos destinados ao mercado europeu, asiático e Estados Unidos. Uma raridade no Brasil.

D9lwzdolcakifeyv7lpu
Curador(a)
Manuel Luz
Produtos relacionados