La Mejorada “Villalar” 2011
Tierra de Castilla, Espanha
La Mejorada “Villalar” 2011
Um Tempranillo com Cabernet da Terra de Léon, vizinho de grandes nomes da Ribera como Pingus e Pesquera, com 91 pontos da crítica internacional.
Best seller badge

91

gp

91

js

de R$ 110,00
Shipping Frete
grátis*
Checkout
seguro
Digicert Norton
Sobre o produto
Teor
alcoólico
14,0%
Descanso
60 min.
Tempo
de barrica
14 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Cabernet Sauvignon
Tempranillo

Villalar é uma homenagem à vitória que o rei Carlos I infringiu às tropas rebeldes que queriam sua abdicação nos campos de Villalar.

O La Mejorada “Villalar” é um corte de Tempranillo com Cabernet Sauvignon. Tem potência, concentração e força, boa parte dessa robustez foi polida nos 12 meses que passou nas barricas pequenas e novas de carvalho francês e americano.

Mas Villalar é único, expressa as características do terroir de La Mejorada, tão diferente da Ribeira del Duero, apesar de estar localizada do lado. Aqui os solos mais minerais, o calor um pouco menos intenso, e o vinho mostra equilíbrio junto ao poder.

Menos denso dos vinhos da Ribera, evoluiu extraordinariamente bem ao longo do tempo, entrando na ápice agora mas com uma vida de 7-8 anos para frente... Um grande tinto da Tierra de Léon.

Recebeu 91 pontos de José Peñín, “vigoroso e denso, o Cabernet está nítido no corte”. E 91 pontos james Suckling, que descreveu como “ frutado, encorpado e bem polido, lindo, lindo!”. Levou Gold Medal , Berliner Wein, em 2017, prestigiado como Best Value.

História

O nome da propriedade tem sua origem no século XIV, quando María Pérez, vizinha de Olmedo, recebe uma melhoria na herança de seus pais que incluiu as terras onde hoje estão localizadas as Bodegas e Viñedos de La Mejorada.

Um pequeno santuário foi erguido para Virgem Maria. Foi o contador de Fernando I, Velasco Hernández Becerra, que construiu a capela para servir como um panteão familiar. A capela é um exemplo típico da influência da cultura islâmica.

São 54 hectares de vinhas de cultivo orgânico, numa altitude de 600 metros, onde o clima continental gera um clima seco, quente de dia e frio a noite, perfeito para o lento amadurecimento das uvas.

D9lwzdolcakifeyv7lpu
Curador(a)
Manuel Luz
Produtos relacionados