Castello D' Alba Reserva 2017
Douro, Portugal
Castello D' Alba Reserva 2017
Douro Reserva por enólogo estrela Rui Madeira, frutado e feito em estilo moderno

91

we

de R$ 145,00
Shipping Frete
grátis*
Checkout
seguro
Digicert Norton
Sobre o produto
Teor
alcoólico
13,5%
Descanso
30 min.
Tempo
de barrica
12 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Tinta Roriz
Touriga Franca
Touriga Nacional

Quando se fala que um vinho é “moderno” o que realmente significa?

Geralmente se refere ao uso de pequenas barricas de carvalho francês novo, que aporta sabores de fava de baunilha, café e chocolate. Vinhos “modernos” também oferecem destaque à fruta plena e macia e podem ser apreciados enquanto jovem, não precisando de tanto tempo na garrafa para mostrar seu potencial.

Este Douro Reserva é um excelente exemplar de um vinho “moderno” feito em uma região tradicionalíssima. O uso da barrica francesa foi justa, 12 meses (madeira de primeiro e segundo uso), a fruta escolhida perfeitamente madura, o período de maceração curta.

O vinho resultante é cheio de cereja negra e flores, com o cor violeta que é a marca da Touriga Nacional da região. Em boca é cheia de fruta do bosque, cerejas e framboesas, com taninos gostosos de chocolate amargo que fazem leve presença. Com o passar do tempo na taça sabores secundárias, heranças da barrica, aparecem: baunilha, cacau.

Para harmonizar com diversos pratos como cabrito assado, jamón ibérico com manchego ou bacalhau com natas.

91 Pontos - Wine Enthusiast

Great Gold Medal – Concours Mondial de Bruxelles

História

Castello d’Alba foi a primeira marca própria lançada pelo Rui Roboredo Madeira, várias vezes considerado “Enólogo do Ano” pela Revista de Vinhos, maior referência de vinhos portugueses. Madeira é hoje um dos maiores especialistas em produzir vinhos no Douro.

As uvas deste vinho foram colhidas de vinhas plantadas no Douro Superior, a uma altitude média de 300 metros, de vinhas com idade média de cerca de 20 anos, em geral plantadas em patamares com exposição predominante Nascente / Norte.

Após a vindima manual, as uvas são fermentadas por castas e por lotes, de modo a desde cedo se conseguir fazer uma rigorosa selecção que vai depois dar origem ao “blend”, muito tradicional do velho mundo, revela a arte de seleccionar uvas por parcelas e a arte de selecionar vinhos para depois lotar.

A fermentação foi feita em cubas inox de pequena capacidade, com temperaturas em torno dos 28 ºC, com estágio em barrica francesa de primeiro e segundo uso.

Qsno7h70wnqtwxvbgtu1
Curador(a)
Alykhan Karim
Produtos relacionados