Adriano Marco e Vittorio Barbaresco Basarin Cru 2015
Piemonte, Itália
Adriano Marco e Vittorio Barbaresco Basarin Cru 2015
Uma raridade! Barbaresco Cru de 93 pontos Wine Spectator, somente 150 garrafas na Sonoma!

93

ws

Produto indisponível
Sobre o produto
Teor
alcoólico
0,0%
Descanso
120 min.
Tempo
de barrica
24 meses
Temperatura
15°
Uva/Corte
Nebbiolo

Tanto quanto em Barolo, a região de Barbaresco vem sendo abençoado por uma série de safras excelentes, 2015 foi uma delas, ensolarada e sem chuvas de verão. Os vinhos mostram finesse, complexidade e músculo.

Os melhores Barbarescos da safra facilmente rivalizam os grandes Barolos, só que são distintos, mais cheios de fruta madura e também mais sensuais.

Um dos meus favoritos da safra é este, feito por um pequeno produtor familiar com um século de tradição no Langhe.

O vinho é um Cru, feito de uvas colhidas em um único vinhedo nobre da região, o Basarin. A Nebbiolo cultivada aqui é famosa por suas notas de especiarias e alcaçuz e também por sua estrutura considerável.

Este vinho é cheio de morangos e framboesas maduras, com lindos taninos e toques minerais. Mantém a jovialidade enquanto mostra um pouco do lado sério da Nebbiolo. Seco, robusto, elegante, oferece uma persistência admirável, com nuances de couro, tabaco e alcaçuz que aparecem cada vez mais após uma meia hora depois de abrir.

Ideal para harmonizar com um risotto de funghi, cordeiro à brasa ou gnocchi com javali.

93 Pontos - Wine Spectator - “O aroma de cereja corta a textura sensual e estrutura notável deste tinto elegante. Toques de alcaçuz, mentol, couro e especiarias oferecem uma experiência profunda. Tudo desenrola num acabamento quase mastigável e magnificente. Melhor de 2022 a 2038."

História

Barbaresco fica apenas 40km de Barolo mas as duas DOCGs, as mais famosas do norte da Itália, são distintas.

Em Barbaresco as colinas do Langhe são abertas e dão lugar á uma superfície mais expansiva e menos elevada do que em Barolo. Um DOCG mais quente, aqui a Nebbiolo tende a amadurecer mais rápido e ser menos “dura” nos seus primeiros anos do que em Barolo.

Este produtor possui um século de história na região, hoje com apenas 27 hectares, bem cuidados. Seus Barberas são lindos, suas Nocciolas famosas, mas seus Barbarescos Sanadaive e Basarain realmente são os grandes achados, com apenas 10 mil garrafas de cada produzidas por ano.

Qsno7h70wnqtwxvbgtu1
Curador(a)
Alykhan Karim
Produtos relacionados