Vanilla Sky – o paraíso da baunilha

Você já comeu alguma coisa que tenha baunilha?

Você já comeu alguma coisa que tenha baunilha?

Se a resposta que veio à mente foi “Que pergunta idiota, lógico que já comi”, saiba que você pode estar bem enganado.

A maior parte dos sorvetes, biscoitos, bolos ou sobremesas que “contém” baunilha não levam nada além de uma essência artificial que imita o cheiro da baunilha verdadeira, que vem em vagens. Pois é, a baunilha é um legume. Se tudo até agora está parecendo meio absurdo, continue lendo, pois vamos explicar como é essa especiaria tão deliciosa que inspirou até filmes, com seu aroma e sabor inigualáveis.

A baunilha é uma vagem da orquídea Vanilla. Seu uso remonta aos antigos Maias. Também era usada pelos Astecas, decorando uma bebida a base de cacau chamada xocoatl. Acha que já viu esse nome em algum lugar? Exatamente, essa é a bebida que antecederia o chocolate. Ou seja, a baunilha já nasceu muito bem acompanhada. No século XVI, com a conquista da América Central pelos espanhóis, a especiaria se tornou conhecida e apreciada no mundo inteiro.

Você já viu uma fava (vagem) de baunilha? Quando olhamos para ela pela primeira vez, não damos nada: uma vagem preta, estranha, retorcida e bem feia. Parece mais uma vagem de feijão carbonizada. Mas não se deixe levar pelas aparências. Chegue mais perto e cheire a vagem (ou suas minúsculas sementes). Pessoalmente, a impressão é de que o mundo se torna um lugar lindo de se viver, instantaneamente, de tão bom que é o cheiro. A vontade que dá é de comer a fava pura, passar pelo corpo, usar como perfume, tudo ao mesmo tempo.

Se ela é tão boa assim, porque não vemos favas de baunilha para serem vendidas por aí? Simples: porque ela é muito cara. A baunilha é a segunda especiaria mais cara do mundo, perdendo apenas para o açafrão, mas superando as trufas e o caviar. Um quilo de vagens de baunilha custa cerca de 500 euros. O valor dessas vagens de orquídea pré-Colombiana é alto devido à sua difícil reprodução. Na natureza, é feita por pássaros e pela abelha melípona (só encontrada no México e América Central). No cultivo artificial, cada flor deve ser polinizada a mão, uma a uma. Mas a vantagem é que ela rende muito. O aroma de cada sementinha é muito poderoso, além de deixar a comida com uma textura suave e cremosa.

Se você ficou com vontade de usar baunilha de verdade em seus pratos, aqui vai uma dica de como fazer isso. Você pode usar as sementes diretamente na receita, ou fazer um extrato natural da baunilha. Para o extrato, basta cortar as vagens com delicadeza, longitudinalmente, sem cortar as extremidades. Depois, coloque as favas abertas em vodka, rum ou brandy. Para cada 5 vagens, usa-se meio litro de bebida. Guarde em um local fresco e escuro, por pelo menos 4 semanas, lembrando de agitar a garrafa de vez em quando. Prontinho! O extrato pode ser usado em várias receitas. Para mantê-lo, basta ir acrescentando uma nova fava quando o cheiro parecer fraco, completando sempre com a bebida alcoólica.

As receitas para se usar baunilha são muitas. A mais conhecida é o crème brûleé, um doce francês a base de baunilha, coberto com uma casquinha de açúcar queimado.

Mas não é só nos doces que a baunilha pode entrar. Ela também fica muito gostosa em pratos salgados, em purês de tomates cítricos ou em outros molhos para peixe ou aves. Mas nunca invente de colocar baunilha com carne vermelha, alho ou cebola, pois o gosto desses ingredientes não fica nada bem com o sabor suave da baunilha.

Pra finalizar, não podemos nos esquecer das propriedades benéficas da baunilha natural, que é antioxidante, afrodisíaca e anticancerígena.

Por Sonoma Brasil

Harmoniza com esta matéria:



90

gp

Jerez, Espanha

Tio Pepe Jerez Fino Bodega González Byass

Até 14% OFF
Best seller badge

Douro, Portugal

Azeite Quinta do Crasto Extra Virgem Selection (500ml)

Até 20% OFF

Alentejo, Portugal

Azeite Herdade do Esporão Extra Virgem (500ml)

Até 12% OFF
Best seller badge

Alentejo, Portugal

Azeite Herdade do Esporão Extra Virgem (250ml)

Até 23% OFF