Dica domingo – Superstições com vinho

Se você já evitou passar debaixo de uma escada, quebrou um espelho e ficou com medo de ter 7 anos de azar, ou cruzou os dedos desejando que algo desse certo, temos uma notícia... Você é supersticioso!

Algumas pessoas são mais, outras menos... Mas no fundo todos somos. O que isso tem a ver com vinho? Tudo!

Ninguém sabe ao certo elas começaram, mas o fato é que as superstições existem há séculos, e elas podem variar de acordo com os países.

Veja alguns fatos curiosos sobre como o vinho foi e é usado em superstições:

  • O que os italianos e os enófilos têm em comum? Para ambos derramar vinho é sinal de má sorte. Mas, não precisa se desesperar! É só pegar um pouco do vinho e passar com o dedo atrás da orelha. Dessa forma, sua sorte estará garantida novamente!

  • Já os romenos derrubam o vinho propositalmente no chão, para que os amigos que já passaram dessa pra melhor possam desfrutar da bebida junto dos que ainda vivem.

  • Na África Ocidental, quem toma o primeiro gole de vinho é sempre o dono da casa, mas não é apenas educação: dessa forma o proprietário atrai sorte, assim como quem o visitar.

  • Já bebeu um vinho alemão maravilhoso? Então agradeça aos bois! Calma, não estamos malucos, é que os alemães acreditam que as uvas colhidas devem ser transportadas por um carro de bois (!) para que a safra não corra o risco de azedar.

  • No Egito antigo, como acreditavam em vida após a morte, alguns membros da nobreza eram enterrados com algumas garrafas de vinho. Dessa forma, teriam boa sorte na passagem e ainda poderiam consumi-lo em um possível encontro póstumo.

  • Se na noite de Natal você estiver na Lituânia, fique atento! Acredita-se que a meia-noite, os animais aproveitam enquanto os humanos estão sob o efeito do álcool para começarem a falar!

  • Poderia ser história de pescador, mas eles juram que é verdade: em Portugal, os pescadores, em dias de mar bravo, derramam vinho no mar, para que suas águas se acalmem.

  • E por falar em mar, na Idade Média, o batismo dos navios era realizado com a quebra de uma garrafa de vinho (que depois foi substituída por champagne) na proa do barco, simbolizava a purificação. Se ao atingir a proa, a garrafa não se quebrasse, era sinal de má sorte!

  • Essa você já deve ter visto, ao menos nos filmes: nos casamentos judaicos, o noivo quebra uma taça ao pisar em cima dela, enquanto os convidados gritam “Mazal Tov” (“boa sorte”). Mas por quê? Isso simboliza que a vida antiga, ou seja, a de solteiro, acabou.

Mas uma coisa os enófilos de todo o mundo concordam: uma taça vazia, só pode dar azar!



Salento, Itália

Al Bano Salice Salentino 2016

Até 24% OFF

Piemonte, Itália

Vinícola Decordi “Cortesole” Barolo DOCG 2014

Até 38% OFF

91

ad

Mose, Alemanha

S.A. Prüm Riesling Blue Kabinett 2013

Até 7% OFF

Toscana, Itália

Rocca di Mare Brunello di Montalcino 2012

Até 10% OFF