Orgânico? Biodinâmico? Natural?

O que são vinhos naturais?

Para entender bem o que são os vinhos naturais é importante saber que não existe um órgão oficial que regulamenta esse de estilo de vinho, portanto o conceito é marcado pela ideologia do produtor.

Via de regra, são aqueles que fazem a fermentação de forma espontânea, ou seja, utilizando apenas leveduras indígenas (as presentes na casca da uva), sem adição de leveduras inoculadas, feitas em laboratório, como é em um processo de vinificação convencional. Além disso, não se utilizam artifícios químicos durante o seu processo de elaboração, como correções de acidez e taninos. Por fim, os vinhos naturais não recebem adição de sulfito antes do engarrafamento, substância com propriedades antioxidantes que conservam a bebida, ou recebem muito pouco (quantidade próxima a 7 mg/L enquanto as produções de vinho mais industriais ultrapassam facilmente as 200 mg/L).

Existem duas razões principais para que um produtor decida produzir um vinho de forma natural: por expressarem com pureza o terroir e por uma preocupação com a saúde de quem vai consumir o vinho (já é conhecido que o sulfito em excesso, por exemplo, pode ser cancerígeno). Uma coisa é certa: a máxima “é possível fazer um vinho ruim com uvas boas, mas não há maneira de se fazer um vinho bom com uvas ruins” é perfeita para os vinhos naturais. Sem nenhum tipo de manipulação na adega, é o reflexo puro das uvas.

O que são vinhos orgânicos?

Vinhos orgânicos são feitos com uvas provenientes de vinhedos em que não são aplicados herbicidas, fungicidas, pesticidas ou fertilizantes - toda a proteção da terra é baseada no equilíbrio do meio ambiente com a ajuda de compostos orgânicos. Além disso, os vinhos orgânicos precisam seguir algumas regras na adega: toda a manipulação do vinho deve seguir técnicas orgânicas.

Como qualquer alimento, os vinhos orgânicos surgem no contexto de preocupação com o meio ambiente e com a saúde de quem trabalha no vinhedo e na adega e, claro, de quem consome o vinho. Mas para ser considerado orgânico, o vinho precisa ser certificado por alguma agência que segue os padrões mínimos estabelecidos no país onde o vinho será comercializado.

De acordo com o Instituto de Pesquisa da Agricultura Orgânica (FiBL, na sigla em alemão), de 2008 para cá, a área de vinhedos certificados orgânicos na Europa cresceu 17% ao ano, que em 2013 já somavam os 258 mil hectares. Em 2015, 6,6% de todos os vinhos europeus tinham certificado orgânico - e a tendência é que esse número seja cada vez maior. É estimado que de 15 a 20% dos vinhedos europeus sigam os princípios orgânicos, porém a maioria ainda sem certificação (que exige investimento da vinícola).

O que são vinhos biodinâmicos?

Para entender o que são os vinhos biodinâmicos, é preciso ter muito claro que se baseia na antroposofia, ou seja, no conhecimento ancestral aplicado, e que acredita na sinergia entre todo o cosmo que cerca o vinhedo (desde o solo até a lua). A filosofía de viticultura biodinâmica é baseada no trabalho do Rudolf Steiner (1861-1925) e sobretudo olha para o vinhedo como um sistema viva e interconectada.

É por isso que os produtores biodinâmicos guiam a colheita das uvas e os processos no vinhedo e na adega pelas fases da lua e usam os preparados biodinâmicos homeopáticos para todos os tratamentos no vinhedo.

Vinhos biodinâmicos são também orgânicos e também não são manipuladas pela adição de leveduras nem ajustes de acidez, mas, para ser considerado biodinâmico, o vinho precisa se certificar pelo Demeter, único instituto capaz de certificar vinhos biodinâmicos no mundo.

Hoje muitos das propriedades principais da França especializam na produção biodinâmico, inclusive a Château Leroy na Borgonha, o Maison Chapoutier no Vale do Rhône e a Domaine Zind-Humbrecht em Alsace.

Independentemente das diferenças entre os vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos, uma coisa é certa: os três estilos de vinho se preocupam com a qualidade do vinho produzido e com a saúde do consumidor.

A tendência está em pleno vigor: hoje entre 5 - 20% dos produtores da Europa estão fazendo vinhos em um desses estilos, cada vez mais com o passar dos anos.

Será que já provou algum dos três? Confira aqui uma curadoria da Sonoma de vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais!

A melhor forma de conhecer mais sobre esses rótulos, é sem dúvidas, provando. Não deixe de conferir nossa seleção e aproveite de 10% de desconto na compra desses vinhos com o cupom ORGANICOS10.



Organico Natural

91

ds

Bío-Bío, Chile

Cacique Maravilha Gutiflower 2017 (Biodinâmico/ Natural)

Best seller badge Organico Natural

92

ds

Bío-Bío, Chile

Cacique Maravilha “Pipeño” Pais 2017 (1l) (Orgânico / Biodinâmico)

Best seller badge Organico

90

gd

Vale do Bío-Bío, Chile

Cacique Maravilla Malbec Blend 2014 (Biodinâmico/ Natural)

Best seller badge Organico

Borgonha, França

Albert Ponnelle Saint-Roman Côte de Beaune 2015 (Orgânico)